16 de junho de 2011

Era uma vez um arbusto cheio de mirtilos

(fotografei o arbusto no dia em que o comprei)
Era uma vez um arbusto cheio de mirtilos, que eu comprei e pus na varanda a apanhar sol e brisa fresca. Pensei eu "vamos lá ver quanto tempo demora a virem cá os melros comerem as bagas?".
Estava o arbusto a ficar viçoso, as bagas a ficarem escuras, quando eu deixei a porta da varanda aberta e pior do que um melro, pior do que uma rabanada de vento, vejo a minha rica criança com as bagas TODAS nas mãos. Fiquei pior do que estragada, no entanto ainda se aproveitaram para comer e estavam deliciosas.

Passados não muitos minutos, estavamos as duas no wc quando a vejo sair disparada com a caixa dos cotonetes. Não liguei muito - ASNEIRA - fui apanhá-la novamente na varanda a despejar para a rua todos os cotonetes desta casa. E eram muitos! Creio que se avizinham tempos emocionantes...

2 comentários:

martabatista.com disse...

a minha mãe conta sempre uma história do género... tinha eu uns 2 anos... e foram encontrar-me no wc a tirar bocadinhos de algodão do saco e a espalhar tudo... :D
realmente foi pena serem todas as bagas... mas o arbusto ainda se aproveita certo?... não sei é do género das framboesas... esses, em casa da minha mãe dão fruto pelo menos 2 vezes por ano.

Maria de Lurdes disse...

Terror das bagas e dos cotonetes!! A Leo tá O PERIGO