18 de outubro de 2012

os manos - um update


Há dias uma amiga alertou-me para o facto de eu ainda não ter feito um post sobre a relação dos manos e eu fiquei a pensar nisso. Revi os posts passados e a verdade é que só falei deles aqui, vai daí acho que vou aproveitar essa deixa e contar um pequeno marco desta nossa aventura.

Na semana passada experimentámos sentar o Vasco, já o víamos muito rijo e a ficar impaciente na sua posição horizontal, então lá fizemos a vontade ao moço e pusémo-lo mais a direito - LOUCURAAA!
O rapaz ficou eufórico, no auge dos seus 3 meses, ele ficou todo contentinho a dar aos braços e a bufar de excitação. No dia em que o sentámos também houve uma mudança na nossa mais velha. Ao ver o irmão sentado, deu um salto e agarrou-se a ele dando-lhe uma beijoca dizendo várias vezes "o vasquinho está sentado!!!!", e nós reforçámos a ideia dizendo-lhe que o "mano está a ficar crescido", ela adorou e desde esse dia a relação dela para com ele melhorou. Durante estes meses ela tem-lhe dado alguma/pouca atenção, uns beijinhos, umas palavritas de circunstância, alguma vaidade perante outros miúdos ("olhem este é o MEU mano!"), mas nada de grandes proximidades, no entanto, ao ver o irmão sentado ela começou a senti-lo mais igual a ela, tão igual que no dia em que eu tirei este retrato o fiz a seu pedido. Ela pediu para tirar uma fotografia com o irmão, ao lado do "irmão sentado"!!!
É mágico, uma sensação realmente compensadora ver esta amizade a ganhar forma, foi um momento bonito que nós conseguimos congelar para a posteridade.
Claro que após este lindo momento já vieram outros menos fofinhos em que ela faz pontaria ao irmão e o resto é melhor nem contar....

13 comentários:

Gi disse...

Nós amamos os nossos filhos enquanto eles crescem na nossa barriga e quando nascem...mas a verdade é que, na maioria das vezes, o click do verdadeiro amor não surge naquele momento na sala de partos (falo, pelo menos, por mim). São as horas e os dias que vão criando elos e aumentando o nosso amor até não caber no nosso coração e darmos a vida por eles. Por vezes bastam minutos, outras vezes dias, semanas... Acredito que com os irmãos seja assim. Tal como nós o "Puff, já está cá fora" não criar um amor instantaneo, mas um amor que cresce e que os tornará inseparáveis.

sofia disse...

Até me emocionei!...

cibele barreto disse...

delícia!

batata-frita-mãe disse...

Que riquezas :DD

batatas com maionese disse...

Gostei muito do comentário da Gi. É verdade que o click do verdadeiro amor é o somatório dos dias e horas em que os temos connosco :)
Que emoçón!

ML-As Maravilhas da Maternidade disse...

Muito verdadeiro, tudo.

Adorei vê-los sentadinhos, tão riquinhos!

sof* disse...

obrigada pelos vossos comentários, tentarei escrever um poucochito mais sobre eles :)
também concordo com o comentário da Gi, é isso mesmo!

Carla R. disse...

:)

sofia costa disse...

hahaha que giro!!
O nosso Vasquito já se aguenta uns segundos sentadinho sozinho mas é engraçado falares da emoção da mana porque eu contei há dias à Alice que no Natal (vai ter o Vasco quase 7 meses), o mano já se vai sentar a brincar e que já vai brincar com ela e ela vai poder ensinar o mano a brincar com brinquedos de encaixar que eram dela e ela ficou louca de felicidade, tanto que quase todos os dias fala nisso e conta esse facto a toda a gente... :)

Anónimo disse...

Mas que amorosos! Lindos

Anónimo disse...

Mas que amorosos! Lindos

Aline r disse...

Post tão giro, tão sentido. A "ciumite" da Leonor vai passando. Até agora, além de lhe roubar parte da atenção, o Vasquinho não interagia muito com ela. Os bebés com poucos meses não interagem o suficiente para despertar a atenção dos mais velhos. Ao sentá-lo, ela percebeu que, sim senhor, o irmão encaixou-se na sua vida de criança de 3 anos. Boa. Agora, é só melhorar.
beijinhos

Su disse...

Como eu te compreendo Sofia :D