15 de janeiro de 2013

a cabeleireira que há em mim - o regresso


Eu havia prometido à minha família que isto não voltaria a acontecer, mas, foi mais forte o desejo de pegar na tesoura e desatar a cortar cabelos infantis. Tudo começou pela manhã, quando após o banho, apanhei o mais novo a jeito e tau, uma tesourada nos cabelos de trás. Já estavam muito compridos, faziam rastas e estavam fraquinhos de tanto enrolarem na almofada. Após dias de hesitação, saquei da mini-tesoura-das-unhas e toca a desbastar a cabeça (mas só a parte de trás!!!). Ficou razoável, daqui a uns dias estará mais ajeitadinho, tenho a certeza.
Entretanto ao fim da tarde comecei a ficar com uma urticária e decidi que já não podia esperar por levá-la novamente ao cabeleireiro (a última vez foi em agosto...). O cabelo já estava demasiado comprido para o meu standard, à noite era sempre um tormento porque ela não o queria secar com o secador, eu acho que ela fica com frio por andar de cabelo molhado e a verdade é que eu continuo a achar o cabelo curto mais prático.
Comecei por sentá-la na sanita para cortar a franja (uns mm, ainda não desisti de a deixar crescer), ela sempre muito irrequieta a querer ver tudo e a tirar a franja dos olhos - mega-pesadelo. Depois achei por bem ir buscar a cadeira para ela ver-se ao espelho, molhei o cabelo e toca a cortar!!! Ela muito imexida e eu sempre a tesourar. No final ficou como eu queria, um corte assim meio à anos 70, que vem redondo da franja até à parte de trás. Acho que podem respirar de alívio :)))




10 comentários:

Batatafritamãe disse...

Você é corajosa!

Tica disse...

és tu e o Nuno, o que vale é ele não estar cá,aposto que a Sara já tinha passado por vários cortes... eu é mais ganchos a segurar as melenas... eu adoro os cachos de caracóis dela.

Anónimo disse...

Ainda bem que em mim (já) não há nenhuma cabelereira, porque o resultado seria muito mais desastroso :)

Daniela

Aline Rodrigues disse...

Também tinha a mania de armar-me em cabeleireira, embora muito desajeitada. O último corte valeu-me uma promessa de passar a levar o Martim sempre à cabeleireira. Estava como o da Leonor em versão rapaz meio arredondado. Um pavor!
O da Leonor, com uns ganchos fica engraçado.

miriam disse...

ficou muito bem!! =))) embora eu goste muito de a ver de franja e cortava-a mais.
eu também corto sempre o cabelo ao jaime, umas tesouradas aqui, outras ali e no meio daqueles caracóis nada se nota ;)

cibele barreto disse...

haha, ai como eu te entendo...

a Leonor ficou uma gata! parabéns!
bjo

P.S: adorei a foto de vcs 3 ao espelho. :)

lena disse...

adorei parece muito bem, agora so falta segurar a franja

sofia costa disse...

hehehe sua "douda"! :)
Eu cheguei a fazer isso à Alice mas a coisa correu tão mal, tão mal que nunca mais me meti nisso. Tu até tens jeito!!!
Eu gosto de ver as meninas com o cabelito comprido q.b., claro. A Alice adora ter o cabelo comprido mas o dela é liso, nada rebelde, torna-se mais fácil. Agora está pelos ombros mas às vezes deixo crescer mais um pouco. Também lhe fiz franja há uns mesitos mas já desisti e estou a deixar crescer, anda sempre com ganchos para ser mais fácil...

A foto com o irmão a espreitar com cara de "Ohhh, o cabelo novo da mana!", está fabulosa!

sofia disse...

Eu também gosto mais de as ver de cabelos curtos e o meu terror actual é ter de o deixar o suficientemente comprido para colocar os totós do ballet
Agora a franja não lha dispenso
Até o pai!
Assim que as melenas começam a tocar nas pálpebras avisa logo que tenho de lhe cortar o cabelo
A Leonor ficou muito gira. Mas lá está, eu teria cortado a franja mais curta :)

Marta disse...

Está super! Tens jeito :D