19 de abril de 2010

Festas - a logística


Como disse anteriormente, tivemos um casamento e levámos a pequena. Eu estava apreensiva por causa das refeições e do descanso, mas a realidade revelou-se mais fácil do que eu imaginava. O casamento começou de manhã, vai daí que eu avisei prontamente que só davamos o ar da nossa graça depois dela comer a sopa. Sendo a primeira vez, não tinha bem a noção do que poderia correr mal então tomei algumas providências:

- 1 termo com água quente para a papa e biberão.
- 1 termo com sopa que saiu do frigorífico.
- 1 boião de fruta (maçã+banana) da nutribém (outra estreia)
- 1 colher, babete, toalhitas, fraldas e afins
- 1 muda de roupa fofinha (caso ela se passasse!)
- 1 muda de roupa confortável que fazia de conta que era um pijama
- 1 dose de leite em pó
- 1 cobertor e 1 fralda de pano

Depois de termos chegado e assentado arraiais, eu não pude deixar de provar tudo o que era entradinha maravilhosa, e olhem que os minhotos sabem o que são entradas...
Entretanto chegou a hora da papa; recolhemo-nos a uma sombra, eu pedi um prato de sopa e toca a fazer a mistura. Correu bem, ela comeu tudo e depois engoliu um boião de fruta toda contente, limpei-lhe a cara e a colher e devolvi o prato a um funcionário.
Depois ela devia dormir, e após umas voltas no jardim lá pregou o olho em jeito de nos querer fazer a vontade. O jantar correu sem sobressaltos, tirando a magnífica tempestade que se abateu e nós todos lá dentro a apreciar as vidraças - adoro tempestades!!!
Dei-lhe a sopa e ela sempre muito admirada com o monte de gente que passava e a música e as pendurezas da decoração. Um dos pontos em que nós somos irredutíveis é a hora em que ela se deita, obviamente que um dia não são dias, mas para quê chatear a criança e tentar mantê-la acordada? Primeiro pensei em levar o leite só para descargo de consciência, não fôssemos nós nos atrasarmos, mas depois achei que realmente fazia todo o sentido em dar-lhe o último biberão na festa, vestir-lhe uma roupa confortável (tirar as meias e o vestido e pôr umas calças de pézinhos) e depois então ir para casa sem pressas. E foi mesmo assim, tudo muito calmo, chegámos a casa, ela despertou um pouco e eu aproveitei para lhe mudar a fralda, deitei-a e pronto. Correu bem, mas sinceramente eu continuo a ser defensora de que mais vale deixá-los em casa com alguém, assim todos ficamos mais descansados e aproveitamos melhor os nossos dias.
Digo eu!

se alguém tiver sugestões bonitas para dias como este é favor dizer no sítio do costume, tá!

7 comentários:

Aline disse...

O que importa é que tudo correu bem e a mocinha deve ter gostado da festa!

R. disse...

Também sou da tua opinião - acho que, quando é possível, é melhor para os pais e para as crianças que estas fiquem com alguém!

Mas quando tem que ser, tem que ser e tu lidaste com a situação lindamente.

sofia disse...

Eu por acaso sou mais defensora de onde uns vão os outros também vão, principalmente quando são assim eventos de dia inteiro
Houve um casamente ao qual não fui por ela ser ainda mais pequenina que a tua, porque achei que não fazia sentido ter de a deixar o dia todo com alguém e a partir daí foi sempre
É verdade que é um dia totalmente diferente, com a agravante dela ser tão curiosa e "tonta" que nem sequer a consigo fazer adormecer para a sesta. Mas no dia seguinte descansa mais e nem se nota diferença
Não lhes faz mal nenhum sairem da rotina de vez em quando e verem uma imensidão de gente
Acho eu...

Lia Santiago disse...

admiro a tua calma. Mesmo. Acho que quando chegar a minha vez vou fazer um bicho de 7 cabecas de tudo ;).

Marta Mourão disse...

Eu por acaso vou a um casamento em Julho e já ando a sondar quem poderá fazer de babysitter.
Acho muito importante termos momentos só nossos e estarmos relaxados para aproveitar essas ocasiões. Sem pressas nem horas.
Mas pelos vistos correu bem, boa!

Ana disse...

Pr vezes é mais fácil do q pensamos. Kisses

Nave disse...

Eu acho que custa da primeira vez, depois habituamo-nos. Claro que se a primeira vez corre mal, dificilmente vamos querer repetir!