13 de setembro de 2011

A Sopa

Muito enraizadas na cultura portuguesa, as sopas são uma parte fundamental da nossa dieta diária. Eu não como todos os dias, principalmente no verão (que este ano até foi inexistente), mas no inverno é perfeita. Ela, por outro lado, come todo o santo dia, duas vezes antes do prato principal. Começámos pelos cinco meses, receitas básicas e viemos evoluíndo nos ingredientes até agora. A aceitação é sempre boa, não sem antes haver momentos de impasse e um rol de "Não"s, mas a sopa é quase sempre comida até ao fim.
Há uns meses atrás vi uma reportagem sobre os miúdos das papas Nestlé, como eram roliços e viçosos, e que hoje em dia, esse conceito do bebé Cerelac (já não sei qual das papas era...) estava desadequado, sendo que é preferível que as crianças comam as ditas papas com moderação. Durante a reportagem, aparece uma senhora que era responsável pelas refeições de um dos miúdos (hoje com 20 anos) e disse que o rapaz gostava era de sopinha e que assim era até hoje. O segredo dela, era fazer as sopas com o mínimo de ingredientes possível, sendo que assim a sopa seria sempre "de cenoura", "de abóbora" ou qualquer outra coisa. Aquilo ficou-me!
Se antes fazia as sopas como se fossem para serem comidas por um estivador, com muita variedade junta, hoje faço as sopas mais simples e os resultados têm sido bastante positivos. A sopa fica com uma cor mais definida (laranja, verde, amarela) e o sabor é também mais perceptível (cenoura, couve, alho francês). Fazemos sopas de 2 em 2 dias ou 3 em 3, nunca congelamos e incluímos sempre alguns dentes de alho. Para ajudar nesta tarefa temos a Bimby, que coze os legumes em 35 minutos a 100º exatos e depois desfaz aquilo tudo em breves segundos transformando a sopa numa deliciosa mistura aveludada.

Para quem quiser saber, deixo aqui o meu guia:

base: batata ou combinar batata e courgette; cebola grande; 2 dentes de alho grandes; cenoura grande

1 ingrediente principal: uma ou duas cenouras (depende da cenoura da base); couve-flor; abóbora; ervilhas; bróculos; alho francês (só parte branca); couve coração

pontualmente incluo algumas folhas de nabiça, espinafe, couve lombarda, peixe ou carne quando ela anda em fase de negação crónica

nunca incluo, porque não gosto: favas, couve portuguesa (ocasionalmente deixa um sabor esquisito), legumes de pacote congelados fora da época (do supermercado), alface, arroz (parece cola :SSS), nabo (siiiiim, não se nota, mas é uma coisa minha)



cada um com a sua pancada, eu também tenho as minhas ;)

11 comentários:

Tica disse...

Acreditas que vim agora do CS e falei sobre não dar papas à Sara com a enfermeira? Eu disse que a Sara come mesmo bem a sopa e a fruta e como está no percentil 50, podia-se não dar... Ela disse-me para dar uma vez por dia. Que não é por aí que a Sara vá ser gorda. E, que tinha acabado de atender uma avó com o seu neto de 10 meses! e que estava a contar (a avó contava toda feliz) que o seu netinho adora batatas fritas e que come tanto... Ela disse que a obesidade infantil começa por aqui: fritos, doces, sumos, bolachas e afins! Boiões! Comida concentrada!
Eu sopa como-a todos os dias, mesmo no Verão.

Marta disse...

Eu gosto de sopa embora não coma todos os dias.
Para a Beatriz tenho tendência a fazer como tu fazias, quanto mais melhor, talvez por ela ser magrita. Coloco quase sempre arroz ou massa e o pediatra mandou moderar o uso de courgette e couve flor por serem pouco calóricas. O problema das minhas é o oposto.
Para além dos legumes que falas uso também beringela, chuchu e feijão verde. Tento só usar legumes de época e a única coisa que uso congelado são as ervilhas. Na nossa também coloco pimento.
Ah, e o nabo nota-se sim senhora! Eu odeio!

**SOFIA** disse...

eu acho que a papa por si não faz mal, até lhe podes dar maizena que é muito melhor do que qualquer nestum ou cerelac da vida. creio que o problema está nas doses.... se visses a minha cara quando uma ex-colega de trabalho se gabava dos pratos de sopa cheios de papa a transbordar com o bebé dela comia :SSS

isso é que mau, blargh :P

batatas fritas a um bebé de 10 meses!! OMG!

**SOFIA** disse...

fico mesmo feliz quando encontro alguém que não gosta nada de nabo :DD

e sim, as minhas ervilhas também são congeladas, mas são da horta dos meus sogros :)

Marta disse...

E isso das papas não se deve generalizar. A Inês sempre comeu papa (enquanto bebé) de forma moderada. Hoje em dia come às vezes Nestum ao pequeno almoço.
Mas, à Beatriz, cheguei a entupi-la de papa. Era papa ao pequeno almoço, ao lanche e muitas vezes antes de deitar. Ela não aumentava de peso como devia, era amamentada e não aceitava outro leite, a única alternativa e, de forma concertada com o pediatra, foi compensar com as farinhas lácteas. Quando as coisas começaram a melhorar, isto é, a ganhar peso normalmente, fui reduzindo. Hoje em dia nem todos os dias come. Se come ao pequeno almoço já não come ao lanche.
Batatas fritas... humm! Eu confesso, a minha já comeu. Claro que não faz parte da alimentação dela, nem eu faço batatas fritas em casa, mas se formos almoçar/jantar fora ela vê e pede, e eu dou! Ai que desnaturada :)

**SOFIA** disse...

ohh claro, ver e pedir e comer uma ou outra clarooo :D
a leonor também já tentou a sorte e comeu. mas por norma é algo ao qual facilmente se fica viciadinho, falo por mim que adoro uma boa pratada de batatas fritas.

adoooro batatinhas fritas nham nham :))


ps. - o bebé do qual falava não tinha ar de quem necessitasse de papas :D

oitooitenta disse...

AMO O VÍDEO!!! já sabes! ;)


Quanto ao Nabo... eu também não curto mt o sabor amargo que deixa na sopa.
Mas como "o que tem de ser tem mta força" eu uso-o na sopa, coloco é um pequenino :D

**SOFIA** disse...

todas amamos o video :DDD

ai tu também não gostas de nabo! boa :D
mas ao menos tens mais bom senso do que eu ;)

Tica disse...

Eu aproveito a sopa para colocar os legumes que não gosto, assim como e não "saboreio", um deles é o nabo.
A comida é como tudo na vida, aquilo que nós gostamos faz mal :(.
É preciso é gostar de tudo e o problema reside sempre no facto de não se comer a junk food com moderação. Quando era pequena só ao sábado é que podíamos beber sumos e comer o bife com batatas fritas, ficou estipulado assim. Lógico que algumas vezes a minha mãe não cumpriu! E assim nos trocava as voltas, LOLOL

charlote disse...

eu vi a reportagem e também fiquei a pensar naquilo, porque eu fazia (e ainda faço um bocado) as sopas com tudo e se às vezes me corria bem, outras vezes menos. Tenho tentado não misturar tantas coisas, mas não estou tão profissional como tu...

gasparzinha (susana gomes) disse...

É a minha primeira visita e não resisti a comentar.
Cá em casa há sopa à mesa faça chuva ou gala sol. No Verão viro-me mais para as sopas frias de que tanto gosto e que deixam o tomate da horta brilhar cheio de sabor.
O meu blogue não podia ter outro nome, inspirado no meu episódio favorito do Seinfeld: "No soup for you!". :))