4 de novembro de 2011

o carrinho - o balanço


Lembram-se da saga do carrinho? Pois é, passados dois anos de uso intensivo, venho aqui agora fazer um balanço do nosso carro de bebé, Vigour 4.
Sempre o achámos um pouco "mono", é verdade, é meio grande e pesado comparado com os modelos mais comprados em Portugal, no entanto, é um carro que supera todas as provas todo-o-terreno por esse Portugal fora. Usamo-lo TODOS OS DIAS, num percurso a pé de sensivelmente 500m, não é muito é certo, mas passamos por ruas que mais parecem campos lavrados do que artérias urbanas, faça chuva, faça sol, ele aguenta tudo. Tem uma estrutura super resistente, abre, fecha, torna a abrir e a fechar e está como novo, sem nunca ter dado um único problema. Os materiais moles (capota, cadeirinha, coque e cesto) estão imaculados, não apresentando sinais de desgaste, os tecidos não deformaram, não desbotaram, não ganharam borboto, foram lavados algumas vezes, levam com compras de supermercado, litros e litros de leite (vou frequentemente de carrinho ao minimercado e venho carregada que pareço uma mula), tudo provas difíceis e sempre superadas com distinção. A cadeira, tendo a vantagem de ser totalmente reclinável até ficar a 180º, já serviu de cama a diversos bebés para além da minha (muito jeitoso em festas!). Os pneus (acho que posso chamar pneus!) são grandes, mas hoje percebo o porquê, são as únicas peças que provam que é um carro muito usado, estão a perder aquelas marquinhas e estão com ar "careca", mas ainda há ali muito cm para rodar. Pelo que eu percebo no site da marca, este modelo foi descontinuado, creio que o que se aproxima mais é este.
Muito seguro. Muito estável.

O veredito é:
- se querem um carrinho para situações destas, apostem na Britax-Roemer
- se querem um carrinho para passear ocasionalmente no centro comercial comprem um outro qualquer

Aproveito para mostrar a versatilidade de outro modelo da Britax, o B-Dual, digam lá se isto não é estupendo!
se quiserem saber mais, vejam aqui.

saliento desde já que não tenho qualquer relação comercial com esta marca, se fosse para dizer mal, também dizia :)

6 comentários:

Marta disse...

É bom sentir-se que se fez uma boa escolha! E acertaste à primeira!
Eu já vou no segundo e acho que ainda não é o ideal.
A Nini teve um da chicco e, embora não fosse mau, fiquei fartinha dele e empancava a abrir de vez em quando.
Para a Beatriz compramos um da bebecar (icon hbr). Estou satisfeita com ele mas é grande, ocupa imenso na mala e é pesado. Por um lado é bom porque é robusto, tem pneus grandes, passa todos os testes de cidade. Mas se tiveres que pegar nele em peso (como tivemos de fazer, e muito, em Madrid) é um pesadelo.
Não sabia que esse rebatia totalmente também. Foi um dos requisitos quando procurei para a Bia porque decidi não comprar alcofa e não gosto de andar com elas no ovo (a não ser no carro), o da Bebecar fica uma bela caminha mesmo para recém nascido.

Maria de Lurdes disse...

O meu é a versão "portátil" do teu e também estou muito satisfeita com a Britax-Romer. Por ser mais portátil, é mais leve, dobra melhor e ocupa menos espaço aberto e fechado, é ideal para apartamentos sem elevador e carros com bagageiras pequenas. Também rebate a 180º, mas a forma de rebater o banco é menos prática e o assento parece-me menos almofadado e ergonómico que o teu, que é mais confortável, apesar de nunca ter havido queixas!

Recomendo vivamente ambos, consoante as necessidades!

chadebergamota disse...

Agora é que eu começo a dar verdadeiramente valor a estas coisas que escreves. É que eu sinto-me completamente ignorante nestas matérias.

Tenho menos de 6 meses para aprender qualquer coisinha :))

chadebergamota disse...

Agora é que eu começo a dar verdadeiramente valor a estas coisas que escreves. É que eu sinto-me completamente ignorante nestas matérias.

Tenho menos de 6 meses para aprender qualquer coisinha :))

Madame Pirulitos disse...

Quem me dera ter um B-Dual!

para os dois primeiros foi bebéconfort. Gostei mas era muito caro e quando chegou ao 3º já o ovinho estava todo desgastado.

Para o nº 3 comprei um carro que nem sei a marca, no Jumbo. A sério! é muito resistente e agora serve para os dois, ora usa um ora usa outro. Mas não dá para os dois ao mesmo tempo, infelizmente.

sof* disse...

há aqui factores a salientar:

- qual o meu estilo de vida? andarei muito a pé com o carrinho? levarei mais vezes o bebé à creche/avó a pé ou de carro?

- penso ter filhos com idades próximas?

- qual o tamanho do elevador do meu prédio?

- caberá o carrinho na bagageira do carro?

- o cesto é de fácil acesso?

- o ângulo do assento da coque é muito fechado? quanto mais fechado, mais encostado fica o queixo do bebé ao sei peito. isto deve ser evitado.


quanto à força que se deve fazer é o seguinte: eu com os meus singelos 43kg consigo manobrar, dobrar, meter e tirar da bagageira um carro de 12kg. se eu consigo, toda a gente consegue :DDD