28 de novembro de 2011

tarde vintage

Andar a abrir e fechar gavetas, caixas e armários é comigo! Vagueei pela casa dos meus pais à procura dos meus tesourinhos nada deprimentes e fico nostálgica. Para combater a soma dos anos, fotografo os objetos e rio-me com as memórias de horas bem passadas lá longe entre as décadas de 70 e 80. Passo a descrever a quem possa interessar a cusquice alheia...

As manas, Santo António da Caparica, anos 70, com direito a avós, baldes, chapéus totós e bola Nívea.

Jogos de tabuleiro diversos, entre os quais o mítico Sabichão da Majora (hoje em dia é super feioso) com bibelots em madeira prestes a serem transferidos para este lar.

Ao fazer 8 anos ofereceram-me o livro Flores para Crianças, horas de entretenimento, tem as folhas todas descoladas e as palavras-cruzadas todas feitas. Se fosse um gadjet eletrónico já não funcionaria por estar obsoleto e não correr em nenhum sistema opertivo atual. (Existe um igual na casa dos meus sogros :)))

Comprei este pequeno pónei com o meu primeiro dinheiro amealhado, tinha 9 anos. Jogo de combinar progenitores e respetivas crias - faz imenso sucesso com a Leonor.

Este livro foi-nos oferecido por uma vizinha que andava a desfazer-se de "tralha". Data de 1965 e é o máximo, começa a história com "10 Pequenos Negrinhos" (Zehn Kleine Negerlein) e a cada página um fica pelo caminho depois de um percalço.

Uma das coisas mais peculiares que existe na casa dos meus pais e da minha avó - um primeiro par de sapatinhos (meus ou da minha irmã) com um banho de bronze. Diz que era costume...

Os meus lápis de cera "importados" do States em 1988, guardo-os religiosamente na caixa original, a Leonor já lhes mexeu, mas sob o meu controlo apertadíssimo!

Adoro estas coisas!

11 comentários:

Anónimo disse...

Olá!!!

Também adoro estas coisas! Olhei para este post, identifiquei-me logo com a foto da praia, tb vivi cenários semelhantes e lembro-me tão bem das bolas nivea!!!! Depois pensei "ah, mas agora vão apelar ao imaginário colectivo português" e de repente fico totalmente stupefacta ao encontrar um livro IGUAL ao que eu tb tive (10 kleine negerlein), penso que um livro destes hoje em dia seria impensável, altamente politicamente incorrecto :)

Adorei este post!
Daniela

Anónimo disse...

ps: afinal, ainda existe um exemplar ou outro:
http://www.amazon.de/10-kleine-Negerlein/dp/390130861X/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1322477841&sr=8-1

:)
d.

Maria de Lurdes disse...

Demais demais demais, adorei esta visita por objectos que ainda estão (ou melhor, voltam a estar) tão à mão, mas são autênticas relíquias!

MarianaS disse...

Muito bom, eu tb sou bastante nostálgica...
E também tinha o livro "Flores para Crianças", igualzinho!
Vocês têm a vantagem de coleccionarem material mais internacional...

sof* disse...

:DDD fico surpreendida por ainda se venderem alguns exemplares, é realmente um livro "datado" :))

que giro!!

Marta disse...

É tão bom recordar!

eme de mãe disse...

Nostalgia é comigo!! Adorei o post!!!

Anónimo disse...

A foto da Caparica é do Verão de 80.

Junho ou Julho.

3 de Agosto foi a mudança para o Rio.

Duchess disse...

Eu adorava fazer estas expedições na casa dos meus avós. Por isso gosto tanto de guardar tralha. Não apenas por ser uma guardadora-de-tralha-addicted mas porque penso muitas vezes neles, provavelmente mais ela, a gostarem de descobrir um pouco de mim, um pouco deles, um pouco de nós.

isabel disse...

Tudo tão bonito e especial! Obrigada pela partilha! A Leonor saberá dar o devido valor a tudo isso um dia!

cibele barreto disse...

fabuloso!