17 de dezembro de 2011

irmandade


Ser filha única foi coisa que eu nunca soube o que era, sempre me lembro de dividir o quarto, as tralhas, a mesa dos deveres, chocolates......
Olho para a "minha mais velha" e vejo claramente que lhe faz falta alguém para dividir as asneiras e as atenções, de um modo geral. Qual será a diferença de idades ideal? Eu e o meu irmão (o mais pequenito) temos 3 anos e 4 meses de diferença, e pelo meio ainda anda a minha irmã que só difere 18 precisos meses de mim. Se tudo correr conforme o previsto, a Leonor ainda não terá os 3 anos feitos quando nascer o bebé, creio que é um bom compromisso, a ver vamos.
Tenho lido algumas teorias sobre o assunto, e encontrei as seguintes diferenças de idade catalogadas :)

versão adaptada do livro da Tracy Hogg - Secrets of the Baby Wisperer for Toddlers


11-18 meses  "Irish Twins" (gémeos irlandeses), nascidos com cerca de um ano de diferença. Na maioria dos casos as duas crianças ainda usam fraldas e o equipamento em uso é muitas vezes o dobro. Disciplinar duas crianças tão jovens pode parecer uma tarefa muito difícil, no entanto esta parte mais "difícil" é ultrapassada bastante cedo.


18-30 meses  Nasce a segunda criança quando a mais velha está numa fase em que requer muita atenção e disciplina da parte dos pais - a fase da negação. É uma boa estratégia reservar tempos individuais para cada criança, fazendo atividades e evitando que a criança mais velha se sinta posta de parte. Dependendo do temperamento da criança mais velha poderão haver muitas brigas, mas também um elo de amizade muito forte.


2 anos e meio - 4 anos  É menos provável que a criança mais velha sinta ciúmes da mais nova, visto ser já muito independente, ter amigos e uma rotina escolar já bem vincada. Devido à maior diferença de idades, estas crianças terão um pouco mais de dificuldade em ser companheiras de brincadeira podendo crescer com menos proximidade, no entanto o seu relacionamento irá estreitar-se no futuro.


mais de 4 anos Quando nascer o bebé, a criança mais velha poderá ficar desapontada pois idealizou um irmão à sua imagem, que já viesse pronto para brincar e na verdade, o bebé só come, dorme e chora... A criança mais velha, pode no entanto ser uma boa ajuda na partilha de tarefas relacionadas com o bebé, não se devendo cair no erro de a responsabilizar em demasia sobre os seus actos. Há menos rivalidade e frequentemente menos interacção.

3 comentários:

Marta disse...

As minhas fazem diferença de 4 anos e 4 meses. É verdade que poucos ciúmes sentiu/sente a mais velha, vai tendo alguns mas nada de preocupante, não a senti desapontada quando a irmã nasceu porque já havíamos falado nisso e não acho que haja pouca interacção entre elas, muito menos que haja menos rivalidade!
Andam sempre coladas. É verdade que às vezes a mais velha tenta isolar-se para determinadas brincadeiras que a mais nova só atrapalha. Mas brincam muito juntas, ouvem música e dançam as duas, correm atrás uma da outra, jogam às escondidas e desarrumam muito em conjunto! A mais nova tem uma espécie de idolatração da irmã e a mais velha uma ternura muito grande pela pequenina.
Concordo que há tendência em se exigir demais da mais velha, de repente parece que cresceu imenso (por comparação), há que tentar controlar isso. Mas é realmente uma ajuda nas pequenas coisas como ir buscar qualquer coisa esquecida, ir baixar o volume à tv quando a irmã adormece, atender o telefone quando a mãe está ocupada, etc... ajuda de menino é pouca mas quem a perde é louca! :D
Como desde sempre ouvimos, o que interessa é que haja saúde, tudo resto cá estaremos para enfrentar.
E não acho que haja diferença de idades ideais, depende das crianças, depende dos pais, depende da família, até depende da conjuntura do país!

**SOFIA** disse...

acho que aquilo que tenho mais vontade é que este bebé nasça, faça um ano e aí já poderei observá-los nas brincadeiras. creio que poucas coisas devem ser mais gratificantes do que ver irmãos a brincar. acho lindo.

Maria de Lurdes disse...

Também acho fundamental!

Mas acho que a Leonor vai adorar brincar com o/a mana/o, mesmo sendo mini mini. Vai ser o seu bonequinho!