24 de julho de 2009

Félix



Para sempre o nosso xanito.
09-04-1991 * 24-07-2009

10 comentários:

MarianaS disse...

Lamento muito... eu sei o quanto custa.
Beijinhos

Heidi disse...

:(

este era o que vivia com os teus pais? a Maria continua boazinha?


beijinhos

**SOFIA** disse...

sim este era o nosso gato principal, original, temido por todos :D

a maria continua fina, mais calma sempre junto ao RP e os seus passarinhos :D

Tica disse...

Então já mandaram matá-lo? Lá teve de ser... é uma pena, fazem-nos tanta falta.
A Xana está a empurrar-me do PC para ver se eu lhe faço festinhas... é tão linda.

**SOFIA** disse...

eh pá não o abatemos, ele acabou mesmo por morrer tadinho :(

martabatista.com disse...

:( pena não conhecer a Leonor nem ela a ele... deve ter sido um gato feliz,.... tinha ar de ser fresco :) muito fofo

carotte disse...

Sei como é, eu nunca tive gatos, mas tive uma cadela durante 14 anos e foi terrivel o dia em que ela morreu, por isso sei como custa.
Bjks amiga

Tica disse...

Oh, coitadinho... mas ele já andava nos seus preparativos para o fim... é incrível essa coisa que eles têm de saber quando o fim está a chegar, essa cena de se preparar para morrer, os índios dos EUA também o sabem fazer, é uma cena estranha... ele lembra-me o Marley quando fugia para morrer :-(

**SOFIA** disse...

por acaso... esta experiencia do xanito foi bue educativa. é muita dignidade, já tinha ouvido falar mas viver isto pessoalmente é qualquer coisa de estranho. Posso dizer-vos que o felix morreu de manhazinha logo a seguir à minha mae o ter posto no colo dela pois ele estava deitado no chão :(
como ele estava quase ceguinho devido às imensas cataratas bastou ouvir a voz da mamãe e depois foi-se. parece coisa de filme, mas sem dúvida que os gatos são animais extraordinários e há historias, como esta, que o comprovam.
durante todo o fim-de-semana estivemos sempre com a sensação de que ele ainda lá estava em cima do armário a espreitar-nos, mas claro que não...
eu e o rui levá-mo-lo para o Minho e ele agora dorme ao pé de uma lindíssma oliveira centenária.

martabatista.com disse...

a minha Carolina também foi uma gata muito especial, a matriarca...que até dava de mamar aos netos... lembro-me uma vez que era pequena e estava a chorar já nem sei porquê...e ela me veio lamber as lágrimas e se aninhou junto a mim...tenho remorsos só de pensar que ela morreu sozinha... num fim-de-semana que não estava ninguém em casa, entristece-me pensar que não pude estar ao lado dela. :(
e também houve o Frua... um cão que tivemos que era particularmente agarrado à minha irmã... morreu quando tinha uns 12 anos...quando ela estava a estudar cá em Aveiro... ele esperou pelo fim-de-semana que era quando ela vinha, ela foi ter com ele e só aí é que descansou finalmente...

os animais são muito mais do que nós podemos perceber...