22 de janeiro de 2012

Citações - V


Segundo o Jornal Público, e passo a citar, disse Cavaco:
“Neste momento já sei quanto é que irei receber da Caixa Geral de Aposentações. Descontei quase 40 anos uma parte do meu salários para a CGA como professor universitário e também descontei durante alguns 30 anos como investigador da Fundação Calouste Gulbenkian e devo receber 1300 por mês, não sei se ouviu bem 1300 euros por mês”, disse Cavaco, olhando o jornalista. “Tudo somado, o que irei receber do Fundo de Pensões do Banco de Portugal e da Caixa Geral de Aposentações quase de certeza que não vai chegar para pagar as minhas despesas porque como sabe eu também não recebo vencimento como Presidente da República”, disse Cavaco."

Parece-me que o Cavaco andou a meter-se em demasiados empréstimos, logo, não irá cumprir os seus compromissos à banca. Sugiro-lhe, com estima e consideração, que se dirija a um balcão da DECO para que o ajudem a renegociar as suas dívidas antes que a sua vida se torne um inferno, assim como a de muitos portugueses que tiveram dificuldade em gerir os seus vencimentos e agora vêem-se com muito menos dinheiro de reforma ou outro subsídio...

Oh homem, mais valia que tivesses a boca cheia de bolo rei.

Para quem quiser ler o artigo todo, pronto....

11 comentários:

lena disse...

Ai que riso!De facto é verdade ,ao menos com a boca cheia evitava abri-la para tamanha patranha.

Anónimo disse...

1300€ também não são rios de dinheiro! Ele não recebe ordenado por ser Presidente!
Ele também disse que a mulher tem uma pensão de 800€ e que todos os meses ao longo de uma vida sempre foram pessoas poupadas e sempre foram metendo algum dinheiro de parte...
Não entendo que tenha dito assim algo tão absurdo e que possa revoltar alguém!
Acho que o povo gosta mesmo é de criticar :)

sof* disse...

repare que eu não refiro em parte alguma se ele aufere muito ou pouco, digo apenas que se calhar não soube gerir os seus investimentos...

eu sou bem povo, quando algo não me agrada farto-me de falar!

Anónimo disse...

Desculpe perguntar e só reponde se quiser como é óbvio, O que é que neste caso concreto não lhe agrada?
Ele ser sincero?
Quem é que em Portugal pode viver muito bem com 1300€?
Com o custo de vida actual, ninguém!

Maria de Lurdes disse...

Hahaha, caro Anonymous, experimente adicionar um zero a esses 1300 e terá uma ideia de quanto ganha o nosso digníssimo PR por mês. Entre pensões no valor de 10.000€ (porque não podendo acumular salário e pensões, ele prescindiu de receber o seu salário de PR, para não deixar de ganhar as pensões...) + despesas no valor de quase 4.000€, aí está a base do orçamento do PR.

Anónimo disse...

1300,00de reforma na verdade é pouco para quem trabalhou 40 anos mas,e as outras reformas?Pelos vistos não sera bem assim.Ou então o seu IRS foi mal declarado.

Maria de Lurdes disse...

E obviamente, 1300€ por mês de reforma para descontos de 40 anos é pouco, mas o nosso PR não pode falar nesse valor, somado às outras pensões, não chegar para as despesas quando os seus ganhos totais ascendem ao valor que ascendem. Demonstra uma falta de sensibilidade social e alienação da realidade do povão completamente incompatíveis com o seu cargo. Mais vale encher a boca de bolo rei, sim.

sof* disse...

creio que não há nada mais relativo do que o valor do dinheiro. há por aí muito boa gente com igual tempo de desconto que soma uma reforma mais reduzida... mais uma vez friso que não questiono se é muito ou pouco.

mas faz-me zumbir o ouvido quando o oiço dizer que
"quase de certeza que não vai chegar para pagar as minhas despesas porque como sabe eu também não recebo vencimento como Presidente da República"

sendo ele o MasterChef deste país acho que devia ter um pouco mais de cuidado ao escolher as palavras das suas frases, sei lá... chama-se cultura, vá!

sincero, ele? nem ele, nem ninguém da sua espécie, lamento generalizar.

Marta disse...

Ele não é uma pessoa qualquer para dizer o que lhe apetece, ser "sincero" sem medir as consequências. Ele é o chefe de estado do nosso país.
É caso para perguntar quanto ganhava ele quando chegava para as despesas? Oh, coitado!

chadebergamota disse...

Sofia, sabes que concordo contigo. Não discuto se o que ele aufere é muito ou pouco - é o que é (mas já agora é muito mais que 1300 euros) - mas repudio a insensatez na escolha das palavras, vindas da mais alta figura de estado e no momento que o país atravessa.

Quanto aos Anónimos de nada serve tentar argumentar se, na pressa de defender o indefensável, nem se dão ao trabalho de tentar compreender o que escreveste. Ou então, não conseguem mesmo. Haja pachorra!

Anónimo disse...

As dificuldades/ A crise toca a todos até ao Presidente da República, foi o que o Sr. com a boca cheia de bolo rei quis dizer.
Agora o que me parece é que: ou nos unimos todos contra ele ou quem pense de maneira diferente (anónimo das 18:19 e das 18:38) passe ser apontado como uma pessoa que defende o indefensável ou que nem sequer é muito (neste caso muito pouco) inteligente para compreender o que a Sofia escreveu.
Haja pachorra é para quem acha que a sua opinião vale mais do que a do vizinho do lado!!!